“AMAAIAC dá início a projeto de fortalecimento de SAFs em Terras Indígenas do Acre”.

Por: Ana Cláudia Francisco Salomão

Foto: Relatório Dante Coppi Novaes

Foi realizada entre os dias 15 e 22 de novembro de 2017 a oficina “Sistemas Agroflorestais: Capacitação em técnicas de plantio de mudas de espécies frutíferas“, na Terra Indígena Kaxinawá da Colônia 27, no município de Tarauacá, Acre.  Essa é uma ação prevista no plano de gestão Fortalecendo a Produção Agroflorestal Familiar Indígena do Acre, que visa fortalecer a cadeia de valor de frutíferas no estado. Essa foi a primeira de 10 oficinas a serem realizadas em 05 terras indígenas (TIs).

Durante a oficina foram realizadas atividades de assistência técnica, fornecimento e plantio de mudas e a construção de viveiros nas TIs contempladas pelo plano de gestão. Na Terra Indígena colônia 27, 17 famílias foram beneficiadas com um total de 6.868 mudas de 6 espécies  frutíferas (acerola, graviola, castanha, maracujá, açaí solteiro e açaí de touceira).

Além de apoiar a diversificação agroflorestal e a recuperação de áreas degradadas, as ações do projeto irão contribuir também com a continuidade na atuação e formação de Agentes Agroflorestais Indígenas – AAFIs. As atividades do projeto reiniciarão ainda no mês de janeiro, com a realização da mesma oficina na T.I. Kaxinawá do Igarapé do Caucho.

Na segunda fase do projeto irão ser construídas 05 casas de beneficiamento de polpas de frutas em 04 TIs, além de oficinas de capacitação para tal atividade. O apoio ao beneficiamento adequado da produção de frutas contribuirá com o fortalecimento da segurança alimentar das famílias beneficiadas, melhoria na qualidade da merenda escolar e também com a comercialização da produção nos municípios.

Ao final da execução do projeto 145 famílias terão sido envolvidas em atividades de plantio de 58.580 mudas em 72,5 hectares de áreas alteradas, promovendo a diversificação do trabalho e geração de renda. As Terras Indígenas contempladas pelo projeto são: T.I. Kaxinawá da Colônia 27; T.I. Kaxinawá do Igarapé do Caucho; T.I Kaxinawá do Baixo Rio Jordão; T.I Katukina-Kaxinawá e T.I Katukina do Campinas.

O referido plano de gestão faz parte de um convênio firmado entre a AMAAIAC e a Secretaria de Estado de Extensão Agroflorestal e Produção Familiar (SEAPROF) dentro do Programa de Desenvolvimento Sustentável do Acre  – PDSA II. Tendo como financiador o Banco Interamericano de Desenvolvimento – BID.

Foto: Dante Coppi Novaes

 

Foto: Dante Coppi Novaes