Notícias

AMAAIAC promove oficina sobre técnicas de plantio de mudas de espécies frutíferas na Terra Indígena Kaxinawá do Igarapé do Caucho.

Foi realizada, pela Associação do Movimento dos Agentes Agroflorestais Indígenas do Acre – AMAAIAC, uma oficina intitulada: “Sistemas Agroflorestais: Capacitação em técnicas de plantios de mudas de espécies frutíferas” na Terra Indígena do Igarapé do Caucho. A oficina teve duração total de 8 dias, se estendendo do dia 30 de janeiro ao dia 07 de fevereiro de 2018. Essa é uma das atividades previstas no plano de gestão “Fortalecendo a Produção Agroflorestal Familiar Indígena do Acre”.

 O referido plano de gestão visa promover a diversificação agroflorestal e a recuperação de áreas degradadas, a partir do plantio de mudas de seis espécies frutíferas (açaí solteiro, açaí de touceira, acerola, graviola, maracujá e castanha) em cinco Terras Indígenas do Acre. As ações do projeto contribuem, também, com a continuidade na atuação e formação de Agentes Agroflorestais Indígenas – AAFIs. Outro ponto importante é a ênfase dada pelo plano de gestão na promoção da soberania alimentar das comunidades e na comercialização da merenda escolar regionalizada.

Ao final da execução do projeto 145 famílias terão sido envolvidas em atividades de plantio de 58.580 mudas em 72,5 hectares de áreas alteradas, promovendo a diversificação do trabalho e geração de renda. As Terras Indígenas contempladas pelo projeto são: T.I. Kaxinawá da Colônia 27; T.I. Kaxinawá do Igarapé do Caucho; T.I Kaxinawá do Baixo Rio Jordão; T.I Katukina-Kaxinawá e T.I Katukina do Campinas.

A T.I Kaxinawá do Igarapé do Caucho é a segunda menor T.I do estado do Acre. Fica localizada a margem direita do Rio Muru, no município de Tarauacá. O acesso é exclusivamente fluvial com duração de mais ou menos uma hora desde o porto da cidade de Tarauacá. A T.I possui um total de 12.317 há e é rodeada por fazendas, assentamentos rurais e pela BR364. Tem uma população total de 700 pessoas e 120 famílias e conta com 04 aldeias: 18 praias, Caucho (aldeia central), Nova Aldeia e Tamandaré.

O plano de gestão faz parte de um convênio firmado entre a AMAAIAC e a Secretaria de Estado de Extensão Agroflorestal e Produção Familiar (SEAPROF) dentro do Programa de Desenvolvimento Sustentável do Acre – PDSA II, tendo como financiador o Banco Interamericano de Desenvolvimento – BID.

Ana Cláudia Francisco Salomão